A facilidade de acesso ao crédito, da redução dos custos dos fertilizantes, agroquímicos, peças de reposição e valorização do homem foram alguns dos pontos adiantados pelo ministro da Agricultura e Florestas para estímulo aos produtores, na cerimónia de abertura da 7ª feira da banana, que durante 3 dias reuniu perto de 150 expositores em Caxito, capital da província do Bengo.
Segundo o ministro da Agricultura e Florestas, Marcos Nhunga, a Feira da Banana que se realizou no Bengo é “mostra real do que o sector pode contribuir para a diversificação da economia e particularmente para o equilíbrio da balança comercial”, admitindo igualmente um “Maior peso no PIB nacional e concomitantemente maior fatia nas receitas com a exportação.”
A governadora provincial do Bengo, Mara Quiosa, adiantou na feira que o Bengo tem uma média de produção anual de 600 mil toneladas de produtos diversos e que estão neste momento em preparação 500 hectares de terra para as cooperativas e associações de camponeses, um exercício que se complementa com a abertura de vias de escoamento em Nambuangongo e Dembos.
“O Executivo está a promover várias iniciativas estruturantes e de fomento ao sector agro-pecuário que tendem a contribuir para aumentar a produção agrícola, a oferta de alimentos, a criação de empregos e de rendimentos”, informou.