A adesão de Angola na zona de comércio livre da SADC, é um dos assuntos que mereceu acesos debates nos últimos cinco anos , mas só ficou definido nos meados do ano em curso em pleno mandato do novo Executivo.
Apesar dos avanços registados nesta vertente, a adesão final de Angola à zona de livre comércio da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) deve se efectivar no próximo ano.
O processo de adesão à integração económica regional, apesar de ser antigo, só em Fevereiro de 2003 é que foi dado um novo impulso pelo Presidente da República, João Lourenço, com a criação de uma comissão para o tratamento desse dossier, tendo o seu roteiro aprovado apenas em Maio último, em Conselho de Ministros.
Em Junho do ano em curso, foi apresentado o roteiro ao secretariado da SADC, para de seguida se elaborar a estratégia negocial de Angola.
Durante este período até o momento, está a ser organizada também a auscultação nacional, com o empresariado nacional e a sociedade.
Neste momento, há cinco mil itens pautais que estão a ser negociados, dependendo dos consensos a serem alcançados, mas não perdendo de vista o interesse nacional.
Porém, o processo de adesão efectiva será gradual e pode durar mais de uma década, com o escalonamento de categorias de isenção de impostos ou adoptar restrições nalguns casos no interesse de protecção da produção nacional.
Assim, Angola só podera aderir à zona do comércio livre da SADC em 2019, por se tratar uma matéria que precisa ser ainda bem estudada tendo em vista o nosso sistema económico.