O director do Instituto Geológico de Angola (IGEO), Mankenda Ambroise, e o responsável da Companhia Nacional do Japão de Petróleo, Gás e Metais (JOGMEC), Hideyuk Ueda, assinaram na capital japonesa um acordo que visa a cooperação geológica entre os governos dos seus países.

O novo instrumento reforça o actual momento vivido entre as duas nações ao procurarem aproximar instituições públicas e empresas privadas na celebração de relações de negócios com a assinatura de protocolos de cooperação.

No presente caso, o acordo foi concluído, recentemente, como sequência da efectivação de um memorando de entendimento no domínio de recursos minerais celebrado no dia 20 de Abril de 2010 entre o Ministério da Geologia e Minas da República de Angola e a Jogmec.

Como resultado do acordo, Igeo e Jogmec acabam de formalizar o designado “Projecto Igeo/Jogmec” de cooperação conjunta e de transferência tecnológica, que procurará alcançar três objectivos fundamentais, nomeadamente, reforçar e desenvolver as relações na área dos recursos minerais entre as duas instituições; acelerar o desenvolvimento de investimento, especialmente por parte de empresas japonesas, através de análises conjuntas de imagens de satélite e trabalhos de campo; transferir as técnicas de sensoriamento remoto e de GIS para os engenheiros e geólogos indicados pelo Igeo.

Para assegurar a efectiva implementação e o sucesso da cooperação técnica no âmbito do “Projecto Igeo/Jogmec” criar-se-á um comité conjunto de coordenação com a sigla em inglês “JCC”, que será formado por membros das duas instituições.

A Companhia Nacional do Japão de Petróleo, Gás e Metais (JOGMEG) colocará também à disposição do projecto o seu Centro de Remote Sensing localizado na vizinha República do Botswana.

“A tecnologia não é uma varinha mágica, mas um activo que deve ser levado de modo prático, com análises de campo, no território angolano. Nos últimos trinta anos, o estudo com satélites sofreu um grande avanço e procuraremos colocar este avanço, moderno, nas mãos de técnicos angolanos”, disse o presidente da Jogmec, Hirobumi Kawano.

Histórico de relações
Entretanto, as relações diplomáticas e de cooperação entre a República de Angola e o Japão são consideradas, do ponto de vista político, boas. Os dois países têm trabalhado no sentido de reforçá-las e estreitá-las cada vez mais, de acordo com o percurso de conclusão de acordos, organização de eventos e realização de visitas.

O passo decisivo foi dado, pela primeira vez em Setembro de 1976, com o estabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países, ao que se seguiu, em Novembro de 2000, a abertura da Embaixada de Angola no Japão.

A década seguinte foi marcada pela abertura da Embaixada do Japão em Angola (2005), do escritório de representação da JICA (Agência Japonesa de Cooperação Internacional) em Angola (2007) e pela assinatura do acordo de reabilitação do Porto do Namibe (2009).

A Jica é responsável pela implementação dos programas e projectos de cooperação técnica do Japão para os países em desenvolvimento.

Essa cooperação faz-se através da colaboração e com o esforço desses países na promoção do desenvolvimento económico e melhoria das condições de vida das suas populações.

Com efeito, são apontados entre os projectos em curso na relação Angola-Japão o reforço do ensino de matemática e ciências no ensino secundário (SMASSE), do Ministério da Educação, modernização do centro de formação profissional de construção civil de Viana (PROMOCC) - Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS), formação e capacitação ao Instituto Geológico de Angola - Ministério da Geologia e Minas (MGM), migração da TV digital e produção de programas - Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação (MTTI) e Ministério da Comunicação Social (MCS).

A intervenção japonesa estende-se ainda na melhoria do Porto do Namibe - Ministério dos Transportes (MINTRANS),  construção de mini-hídricas no Andulo - Ministério da Energia e Águas (MINEA),  projecto de desenvolvimento do cultivo do arroz em angola - Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural (MINADER), expedição de peritos em desminagem mecanizada - Instituto Nacional de Desminagem (INAD) e projecto para o fortalecimento do sistema de saúde por meio do desenvolvimento de recursos humanos no hospital Josina Machel e em outros serviços de saúde e revitalização da atenção primária de saúde em Angola (PROFORSA) - Ministério da Saúde (MINSA).

SM