O Banco de Comércio e Indústria (BCI) recebeu na última quarta-feira, 12, as primeiras sete propostas de investimentos na cidade do Soyo, província do Zaire, no âmbito do programa ProJovem, sob alçada do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA).

As propostas de projectos de investimentos ora recebidos, sob olhar do ministro da Juventude e Desportos, Albino da Conceição, ladeado pelo governador do Zaire, Joanes André, estão versadas nas áreas de prestação de serviço, agricultura e hotelaria e turismo, cujo financiamento vai depender da avaliação a ser feita pelo BCI, banco operador do projecto Projovem.
De acordo com o coordenador Comercial do BCI na região norte que responde pelas província de Cabinda e Zaire, Carlos Júlio, as propostas ora recebidas vão ser avaliadas pela área correspondente e caso sejam aprovadas serão financiadas em função da área de investimento.
“Acabamos de receber sete candidaturas, elas estão inseridas nas três vertentes de investimentos, nomeadamente na prestação de serviços, na agricultura e da hotelaria e turismo que vão ser avaliados no prazo de 30 dias ou fazer a triagem necessária naquilo que nós podermos conciliar com os clientes até que os projectos estejam em condições de serem submetidos a provação”, avançou.
Segundo avançou Carlos Júlio, os jovens têm uma oportunidade para investir com o projecto Projovem e o BCI vai financiar em função das propostas apresentadas pelo cidadão ou empresa, bem como das garantias dadas.
“Cada cidadão ou empresa no caso, candidata-se em função daquilo que é o valor desejado para que a sua empresa ou o seu negócio vá em frente, tudo isso respeitando pressuposto legais que existem, bem como as garantias apresentadas para a concessão do crédito em si”, explicou.
O BCI, como garantiu, vai poder financiar projectos que vão dos 100 mil a 40 milhões de kwanzas. “Não Temos é que ter a percepção de que é um produto colocado à disposição dos empreendedores e que este, deve ser devolvido para que contínuo para todos aqueles que se possam candidatar ao projecto”, apelou Carlos Júlio.
O jovem empreendedor e sócio-gerente da micro empresa A.C.NEFINDA. António Vicente Custódio, um dos candidatos ao financiamento do BDA, através do BCI, mostrou-se satisfeito pela entrega da sua proposta de investimento avaliada em milhões de kwanzas, versada na área de prestação de serviço.
“Estou satisfeito ao fazer entrega da minha proposta junto ao BCI”, concluiu.