A subdirectora de marketing do Banco BIC, Inês Fernandes, considerou a Filda 2018 uma plataforma que vai permitir relançar a economia e parcerias entre empresários nacionais e estrangeiros.
O Banco BIC levou para o certame os produtos de crédito, com destaque para o BIC Agro, uma iniciativa creditícia que visa apoiar projectos empresariais no sector agro-pecuário.
O BIC Seguros é dos produtos que muito está a ser contacto na Filda.
Recentemente, a administração avançou que este segmento alcançou um volume de prémios brutos emitidos pelo BIC Seguros, em relação a 2016, com uma subida de 46 poer cento, o que lhe permitiu atingir, aproximadamente, três mil milhões de kwanzas, cumprindo deste modo os objectivos estratégicos definidos para o exercício.
Em função do aumento do volume de prémios emitido, no período em análise, o resultado líquido do BIC Seguros foi de 1,011 mil milhões de kwanzas, o que representa um crescimento de 195% em relação ao ano de 2016.
O crescimento nos Ramos Não Vida atingiu 51%, com especial destaque para os Ramos de Acidentes de Trabalho e Multiriscos, que cresceram 61 e 57%, respectivamente, face ao período homólogo, destaca a companhia numa nota de imprensa, sobre os resultados de 2017.

O que não falta são multicaixas
A obtenção de dinheiro por via das caixas automatizadas, vulgo Multicaixas, no palco da Filda 2018 é dos serviços mais facilitados e que está em alta na ZEE.
Além da Empresa Interbancária de Serviços (Emis), a gestora da rede de Multicaixas, TPA e POS, que lá disponibilizou oito (8) caixas, os bancos também colocaram à disposição mais dispositivos de transacção electrónica, num total de cinco (5), alargando a capacidade de resposta que
parece superar a procura.
Considerando que nos diversos Stand os pagamentos são feitos, essencialmente, por via dos TPA, a banca electrónica é das componentes que mais chama atenção nesta edição.
Está claro que na Filda não se está só a fazer contactos entre grandes e médios empresários, mas também vendem-se serviços e produtos.