Os Terminais Marítimos de Angola (TMA) movimentaram, de Abril de 2014 a Junho de 2017, 1.048.090 (Um milhão e Quarenta e Oito Mil e Noventa) passageiros nas rotas Luanda, Capossoka, Mussolo e Museu da Escravatura e vice-versa.
Na apresentação dos dados, durante o seminário de “Balanço da Década-Transportes em Números”, o presidente do Conselho de Administração da Sécil, Carlos Marçal, disse que, em Abril de 2014 (data de inauguração dos Terminais Marítimos de Passageiros do Kapossoca, Mussulo e Luanda), a TMA começou a operar com três embarcações, duas das quais afretadas e outra adquirida pelo Estado angolano. A UN-TMA Express possui uma força de trabalho composta por 162 colaboradores, dos quais 58 do sexo feminimo e 104 do sexo masculino. Desse efectivo, 65 por cento (105) pertencem ao quadro do pessoal administrativo (escritório e terminais) e 35 por cento (57) são tripulantes. No exercício 2014, ano de início das actividades dos serviços, a Empresa possuía um total de 110 trabalhadores, dos quais 59,9 por cento (65) do sexo masculino e 40,91 por cento (45) do sexo feminino. Em 2015, houve um incremento do número de trabalhadores por género, sendo que 63,54 por cento (115) correspondiam ao sexo masculino e 36,54 por cento (66) do sexo feminino totalizando 181.