A capital da província é conhecida como Namibe desde 1845, tendo sido chamada ao longo da sua história por Angra-do-Negro e posteriormente Moçâmedes, nome proveniente do general Barão de Moçâmedes.

É o primeiro distrito constituído a sul de Angola. O seu povoamento por populações não autóctones iniciou por volta de 1839, mas só em 1849 se deu início a exploração organizada das riquezas da região, com a chegada dos primeiros colonos vindos do Brasil.

Existe ainda no município descendentes dos primeiros povos que o habitavam (os buchimanes), cujos usos e costumes se encontram intactos. A fundação foi a 4 de Agosto de 1849. O município do Namibe é potencial nos sectores das pescas, agro-pecuária, indústria e serviços. Tem uma extensão territorial de 8.916 quilómetros quadrados, e está situado no Sudoeste de Angola, limitado a Norte pela província de Benguela e o município do Camucuio, a Nordeste pelo município da Bibala, a Este pelo município do Virei, a Sul pelo município do Tômbwa e a Oeste pelo Oceano Atlântico.

O clima se apresenta em três configurações: seco desértico, quente na faixa litoral; muito quente na faixa intermédia; estepe, muito quente no interior. A temperatura oscila entre 18- 20º c, com quedas pluviométricas baixas que variam entre 0-50mm. O município do Namibe é constituído geoadministrativo pelas comunas do Forte Santa Rita, Bentiaba e Lucira, sendo que a sua população é estimada em cerca de 539.273 habitantes, cuja densidade média é de 60 habitantes por quilómetro quadrado. Dos diversos bairros periféricos, o mais extenso é o 5 de Abril.


900 mil milhões de kwanzas

É quanto está avaliado o plano de desenvolvimento do Namibe. Para a sua concretização, está prevista a mobilização de recursos financeiros com o concurso de investidores privados, além dos fundos públicos.