Os principais produtos alimentares que constituem a cesta básica, na província do Cuando Cubango, estão a registar uma ligeira redução dos custos, desde o final do mês de Fevereiro, face à criação de uma equipa multissectorial de inspecção nos estabelecimentos comerciais.

Criada no âmbito da estratégia do Executivo angolano para o combate à especulação de preços no mercado nacional, a equipa multisectorial que trabalha em todos os municípios da província é composta por efectivos da direcção provincial do Comércio, das Finanças, do Gabinete de Estudo e Planeamento do governo da província, do Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC) e dos Serviços de Investigação Criminal (SIC).

Numa ronda efectuada nos principais estabelecimentos comerciais de venda a grosso na cidade de Menongue, a reportagem do JE constatou que o saco de arroz de 25 quilogramas está a ser comercializado a 7 mil e 700 kwanzas, contra os 10 mil anteriores, ao passo que o de açúcar de 50 quilos baixou para 16 mil contra 22 mil kwanzas.

A depender da qualidade do produto, a caixa de massa alimentar está a ser comercializada a 2 mil e 500 a 2.700 kwanzas, contra os 3.500 a 4 mil anteriores e o saco de fuba de milho de 25 quilogramas baixou para 7 mil contra os 10 mil kwanzas a que era comercializado anteriormente.

A caixa de óleo alimentar não registou qualquer baixa de preço e continua a ser comercializada a 6 mil kwanzas. As de peixe carapau, corvina e frango de 10 quilogramas estão a ser comercializadas a 11.000, 12.000 e 5.500, contra os 15; 18 e 7 mil kwanzas anteriores, respectivamente, registando porém uma baixa.

A caixa de galinha rija está a ser comercializada a 9.500 kwanzas, contra os 12.000 anteriores. Foi registada ainda uma redução do preço do saco de farinha de trigo que está a ser vendido a 7 mil contra os anteriores 9.000 kwanzas.

O preço da caixa de frango de 10 quilogramas saiu de 9 para 7 mil kwanzas.

O preço do saco de sal de 50 quilogramas continua alto, pois está a ser comercializado a 5.000 kwanzas, contra os 1.200 anterior.

Mercado paralelo
Numa ronda efectuada nos mercados informais de Menongue, a equipa de reportagem do JE constatou que alguns produtos alimentares que constituem a cesta básica não registaram baixa de preços, apesar de os grossistas reduzirem os custos.

O quilo de arroz no mercado paralelo está a ser comercializado a 400 kwanzas e o de feijão varia de 500 a 600 por cada quilograma. Verificou-se uma baixa de preços na massa alimentar que está a ser comercializado a 150, contra os 200 kwanzas anteriores.

Já a fuba de milho baixou de 250 para 200 kwanzas, o litro de óleo baixou para 500, contra os 600.

O quilo de sal está a ser vendido a 150 kwanzas, contra os 200 anteriores e o da farinha de trigo a 150 contra os anteriores 200, assim como o açúcar que desceu para 450, contra os 700 outrora vendido.

Populares satisfeitos
Domingas João, funcionária pública, disse que a estratégia desenvolvida pelo Executivo para o combate à especulação vai ajudar a população, principalmente a da camada baixa, a comprar os produtos da cesta básica.

Disse que a subida dos preços obrigou-lhe a efectuar cortes no orçamento de casa.