Após cinco anos de paralisação, o Festival Internacional de Música do Sumbe (FestiSumbe) está de regresso. A decisão deriva de um acordo assinado recentemente entre o governo da província do Cuanza Sul e a produtora de espectáculos LS Produções, organizadora do evento que prevê realização anual no mês de Setembro na capital da província, a acolhedora cidade do Sumbe.
Para a presente edição, a LS Produções vai assumir as despesas do evento que se espera venha a reunir milhares de fãs e dezenas de artistas entre nacionais e estrangeiros, esperando-se resposta positiva em relação à possíveis apoios do empresariado local e amantes da boa música.
O festival acontece no âmbito do aniversário da província do Cuanza Sul, que se assinala a 15 do mês de Setembro.
O Festisumbe é visto como uma importante montra cultural da região e do país e grande trampolim para catapultar artistas angolanos para o cenário internacional. O evento arrasta para a província milhares de pessoas saídas de várias regiões do país e mesmo do exterior. Turistas e homens de negócios encaram o evento como uma importante ocasião para contemplar as maravilhas naturais que a província tem para oferecer, degustar os agradáveis pratos típicos nacionais e estabelecer parcerias para negócios futuros. Ao longo das várias edições, os palcos do festival receberam artistas de renome nacional e internacional.
Por altura da suspensão no ano de 2015, o então governador provincial Eusébio de Brito Teixeira apresentou como justificativa as obras de reabilitação da Marginal do Sumbe, local que acolhe o evento.