Angola é neste momento o quarto maior criador de gado bovino na zona Austral do continente.
O potencial angolano faz com que ocupe um lugar preponderante na região Austral de África, na qual representa o quarto lugar em termos de efectivo bovino, que é, por sinal, a espécie pecuária de maior importância económica.
Dados indicam que o efectivo bovino angolano está estimado em 3.850.000 cabeças, onde a região Sul se destaca com o maior número, constitui uma base sólida para o desenvolvimento socioeconómico do país, disse recentemente na cidade do Lubango, o secretário de Estado da Agricultura, Carlos Aberto “Calabeto”.
A Associação dos Criadores de Gado do Sul de Angola representa uma organização forte, pois  assegura a vida da população do ponto de vista económico-social, na produção de bens de consumo, no rendimento da economia familiar, no combate à fome e na erradicação da pobreza.
A carne bovina contribui com cerca de 35 por cento da proteína animal, para a dieta alimentar do ser humano, sendo uma arte, a criação animal, não seria possível sem a intervenção daqueles que exercem esta actividade com empenho e dedicação, o que representa um activo precioso, que se  traduz numa das grandes riquezas da população.
Produtos como a carne, leite e ovos, importantes para a segurança alimentar, exercem um aumento da sua produção, o que implica maior empenho e aperfeiçoamento na sua organização produtiva, para poderem participar em melhores condições de mercado, que a cada dia se torna mais exigente e competitivo, quer na utilização dos recursos genéticos animais, quer na aplicação de tecnologias que permitem a melhoria da qualidade do produto final. AM