Os cidadãos chineses residentes em Angola já podem, desde esta semana, movimentar as suas contas no seu país de origem a partir dos multicaixas em Angola. A Empresa Interbancária de Serviços (EMIS) e a Union Pay África assinaram um acordo que permite tais operações bancárias.
À margem da edição deste ano da Filda, o administrador executivo da Emis, José de Matos, e o representante da Union Pay em África, Luping Zhang tornaram real o que para os chineses era apenas uma intenção. Viu-se o rosto de contentamento dos muitos chineses presentes ao acto de lançamento do produto/serviço, o que resta de vantagem para as finanças angolanas, dizem é o facto de a Union Pay assumir a liquidação em dólares da contrapartida dos valores em kwanzas que os
chineses levantarem em Angola.
Um chinês que se não identificou confidenciou ser vantajoso porque muitos deles recebem os seus ordernados a partir do seu país e não em Angola como se pode presumir.