O Ministério das Pescas e do Mar em parceria com o sector privado estabeleceu um programa de construção de entrepostos frigoríficos nas províncias do Cuando Cubango, Malanje, Moxico, Luanda, Uíge e Zaire.
Segundo a ministra, Maria Antonieta Baptista, no quadro da estratégia do sector para aumentar os níveis de captura do pescado, foi igualmente construído o centro de apoio à pesca artesanal da Ilha de Luanda, bem como a reabilitação do mercado de peixe da Mabunda, em parceria com o governo da província de Luanda e criada a lota da Boavista.
Destacou ainda que foi assinado o acordo de financiamento com um banco coreano para a reabilitação da empresa de distribuição de pescado “Edipesca”, e concluído e inaugurado o centro integrado de pesca, do Tômbwa, na província do Namibe.
Destacou ainda a elaboraçã0 1o do Plano de Ordenamento de Pesca e Aquicultura (POPA 2018 – 2022), aprovado pelo Decreto Presidencial n.º 29/19 de 16 de Janeiro, que visa promover o desenvolvimento equilibrado e sustentável do sector.
Para este ano, destaca-se a definição de reservas fundiárias de potenciais zonas para a produção do sal, divulgação e promoção de palestras e workshops sobre o potencial da aquicultura marinha e continental no país, de forma a incentivar o surgimento de novas iniciativas.
Prevê-se a realização de campanhas de investigação científica para a estimação da abundância dos recursos pesqueiros, além da dinamização com meios e equipamentos do laboratório de investigação pesqueira de Luanda, e reabilitar os centros regionais de investigação das províncias de Benguela e Namibe. AV