As Finanças Públicas já percorreram cerca de metade do traçado de 365 dias que o desafio económico de 2018 impõe. Na apreciação do Ministério das Finanças, “decorrido que está aproximadamente metade do ano, apraz registar o inegável início do processo de estabilização macroeconómica”.
Com tais indicadores um dado mais relevante ainda: depois de dois anos de recessão económica, em 2018 o país vai regressar ao crescimento.
De acordo com os dados publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o PIB real contraiu 2,5% em 2017 e já tinha contraído 2,6% em 2016. As estimativas mais recentes, feitas no âmbito da elaboração da Programação Macroeconómica Executiva para 2018, apontam para um crescimento de 2,2%.
“São, indiscutivelmente, boas notícias e bons sinais do início do processo de estabilização macroeconómica” disse o ministro das Finanças.
Archer Mangueira reiterou a preocupação com o homem, pois em seu entender “no Ministério das Finanças, tão importante como as políticas é a capacidade para as executar”.Sendo assim, consideram fundamental que se saiba discernir as melhores políticas e se cuide da organização funcional.