A promoção do desenvolvimento sustentável passa pelo investimento em novas infra-estruturas nos sectores da educação, vias de comunicação, bem como criar políticas para a formação de recursos humanos qualificados.
Esta posição foi assumida pelos participantes da conferência realizada pelo governo provincial do Cuanza-Norte, que decorreu nos dias 3 e 4 de Novembro, cujo objectivo foi o da apresentação da realidade à volta do desenvolvimento da província e recolha de sugestões dos quadros locais tendo em vista a adopção de estratégias que reforcem o sector socioeconómico.
Sob o lema “Análise aberta e participativa da contribuição dos quadros no relançamento do desenvolvimento dos municípios”, o evento destinou-se, ainda, à busca de estratégias com vista ao empreendedorismo e atracção do investimento privado.
Segundo o plano estratégico do governo do Cuanza-Norte, o “homem” é o principal factor de desenvolvimento das comunidades, principalmente nesta fase do processo de diversificação de economia nacional.
Para os participantes, a redução das importações de vários produtos assume-se também como uma tarefa crucial, daí que o empresariado é chamado a investir nos diversos sectores da vida socioeconómica desta região, do noroeste do país.

Mais competências
No epicentro das abordagens da conferência provincial de quadros focou-se, ainda, na questão da competência dos funcionários nos mais variados sectores da administração pública, a fraca capacidade de atracção de investidores e de muitos dos servidores públicos.
A criação de acções e projectos virados para o melhoramento da qualidade de vida das populações, através do acesso à água potável, energia eléctrica e ao saneamento básico, devem ser prioridades dos responsáveis da administração local do Estado, na óptica do plano estratégico do governo do Cuanza-Norte.
A fonte destaca ser fundamental investir em infra-estruturas que possam proporcionar a efectivação do processo de diversificação da economia e gerar novos postos de trabalho, sobretudo para juventude que constitui a maior franja da sociedade.

Investimentos
A província do Cuanza-Norte conta com dez municípios, sendo que vários investimentos têm sido feitos com maior destaque para Cambambe, Ambaca, Lucala, Samba Cajú, Quiculungo, Bolongongo, Banga e Golungo Alto.
Segundo um documento do governo provincial, o Fundo de Apoio Social (FAS) investiu cerca de 660 milhões de kwanzas, para a construção de 15 infra-estruturas socioeconómicas, num projecto que será desenvolvido até 2018.
A instituição prevê igualmente implementar no próximo ano, projectos de formação de agentes de desenvolvimento comunitário e sanitário denominado “Adecos”.
O projecto tem como foco o apoio às comunidades na busca de soluções para diversos problemas que as mesmas enfrentam.
O Fas, no Cuanza Norte, executou um total de 22 projectos, em nove dos 10 municípios da província, financiados por diversos organismos nacionais e internacionais.
Os participantes esperam que os projectos tragam no futuro, o desenvolvimento almejado para a província do Cuanza Norte.
Durante a conferência foram abordados temas ligados ao “Regulamento da Administração Local”, “Importância das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) na optimização da gestão dos municípios”, bem como “A terra como factor de riqueza patrimonial e de desenvolvimento das comunidades”.