A realização do I fórum de negócios e oportunidades “Invest Huíla 2015” marca o início de uma nova etapa rumo à diversificação da economia da província com o arranque de actividades de exploração em vários sectores produtivos.

O evento serviu para a Huíla apresentar aos empresários africanos, europeus, americanos e asiáticos, “a pura realidade” para que os interessados e detentores de capitais passem a investir e, deste modo, alavancar a base económica, além de criarem riqueza nacional.

O governador provincial, João Marcelino Tyipinge, disse na ocasião que o seu pelouro está disponível para prestar o apoio institucional aos empresários nacionais e estrangeiros interessados em investir em sectores previamente definidos.
A presença massiva de empresários de nacionais e estrangeiros no “Invest Huíla 2015 destacou João Marcelino Tyipinge transformou o I fórum de negócios e oportunidades num evento de dimensão
internacional.
“Este evento é o início de uma nova etapa em termo de diversificação da produção. Hoje demos o primeiro passo e não podemos ficar por aqui. Devemos criar unidade forte para explorar os recursos disponíveis e combater a pobreza”, disse.

O evento, que contou com participação de mais de 400 empresários, previu captar cerca de 500 milhões de kwanzas. Segundo a organização, o número de participantes superou as expectativas ( inicialmente eram de 200), facto que leva a crer que o volume de negócios atinja a meta.

Parcerias
Na sua intervenção quando procedia ao encerramento do fórum, a secretária de Estado da Economia disse que a concretização de parcerias manifestadas pelos empresários nacionais e estrangeiros no I fórum de negócios e oportunidades da Huíla vai contribuir para diversificação da estrutura económica nacional.

Laura Alcântara Monteiro disse, igualmente, que toda parceria de sucesso passa pelo conhecimento recíproco das capacidades dos parceiros e pelo aproveitamento mútuo das vantagens do projecto de negócio.

Na ocasião, concluiu que a província da Huíla está pronta para acolher os investidores nacionais e estrangeiros interessados em explorar as oportunidades disponíveis no domínio da agricultura, pecuária, indústria, mineração e turismo.

Laura Alcântara Monteiro recordou também que o aumento de investimentos vai ter reflexo no crescimento do produto da província e do país, na criação de mais postos de emprego, no incremento do rendimento e, consequentemente, no bem-estar da população.
“Esperamos que as intenções de investimento manifestadas pelos empresários nacionais e estrangeiros se concretizem e que a cooperação seja intensificada com benefícios mútuos”, exortou, encorajando também os investidores a aproveitarem a nova Lei de Investimento Privado e as instituições de suporte.

Segundo afirmou, o governo da província disponibilizou informações necessárias e suficientes durante o fórum, facilitando os investidores a uma tomada de decisões acertadas e o estabelecimento de parcerias de investimento de qualidade em áreas de interesse.

“Felicitamos o Governo da Província da Huíla pela iniciativa bem sucedida e pela abrangência dos temas abordados. Os empresários e potenciais investidores foram esclarecidos sobre as enormes potencialidades desta região”, argumentou.
Sectores atractivos
A agricultura, pecuária, indústria, mineração, turismo, edução e saúde são os sectores prioritários abertos a investimentos de empresários nacionais e estrangeiros. Estes seguimentos das actividades económicas foram apresentados pelo governador da Huíla, João Marcelino Tyipinge como os que oferecem maior potencial de crescimento e de investimento.

João Marcelino Tyipinge acrescentou que o potencial agropecuário da Huíla faz da província a detentora do maior rebanho de gado em Angola.

O governador referiu, de igual modo, que o desenvolvimento de projectos agrícolas e pecuários permitem consolidar a base produtiva e estimular o surgimento da agro-indústria, de forma a compôr o sistema da cadeia de valor.

Segundo lembrou, as autoridades preconizam captar recursos e incentivar projectos de investimento para a ampliação da capacidade produtiva, implantação, recuperação e modernização de unidades industriais e
infra-estruturas logísticas.

Numa abordagem directa sobre o sector turístico, João Marcelino Tyipinge apresentou o sector do turismo como de rico potencial, preenchido pelos pontos de interesse, que com investimentos são capazes de gerar rendimentos e contribuir para a diversificação da economia.