O governo da Província de Luanda está disponível em apoiar a criação de parcerias com empresários nacionais e estrangeiros de diferentes ramos de actividade para que a capital do país possa desenvolver mais a nível económico.
Essa intenção foi manifestada pelo vice-governador provincial para (GPL) área económica, Júlio Bessa, quando discursava na abertura da 34ª edição da Feira Internacional de Luanda (FILDA2018), que decorre na Zona Económica Especial (ZEE).
O governante disse estar disponível em trabalhar com os empresários nacionais e estrangeiros, para serem parceiros e percorrerem juntos o “caminho” que permitirá à capital do país se desenvolver mais.
Acredita que só com empresas fortes será possível criar empregos para os angolanos, principalmente para os munícipes de Luanda que procuram a sua primeira ocupação laboral.
úlia Bessa espera que as empresas representadas na feira, nos sectores como da construção civil, indústria pesada e ligeira, alimentar, agricultura, transporte e telecomunicações, com criatividade e competência, façam daquele espaço mais uma oportunidade de investimento.
Desejou aos expositores excelentes negócios para as suas empresas, num convívio competitivo e salutar com os representantes de outros países.
A 34ª edição, que conta com um aumento de 125 expositores em relação a 2017, tem a participação de empresas de Angola (país Anfitrião), África do Sul, Espanha, Estados Unidos da América, Gana, Holanda, Índia, Itália, Macau, Portugal, reino Unido, Rússia, Suécia, Turquia, Uruguai, Japão e Moçambique, que estão a expor numa área de aproximada de três hectares.