A receita petrolífera angolana do mês de Maio ficou estimada em 235,5 mil milhões de kwanzas, de acordo com o boletim da Administração Geral Tributária (AGT), que compila as informações colectadas por altura do cumprimento das obrigações fiscais pelas petrolíferas, e que está publicada na página de internet do Mionistério das Finanças.
Conforme se lê no documento, o preço médio do barril foi de 70,71 dólares e foram exportados pouco mais de 44 milhões de barris. O bloco 17 com mais de 17 milhões de barrís liderou a produção, seguido do bloco 0 com 4,6 milhões de barrís.
No mês de Maio, o preço de encomenda mais baixo foi de 49,49 dólares com que se cedeu as ramas produzidas no bloco 3/05 e o mais alto foi de 73,64 dólares do bloco 0/A.
No seu documento, a AGT avança que o Imposto sobre o Rendimento de Petróleo (IRP) gerou uma receita de 77 mil milhões de kwanzas, o Imposto sobre a Produção de Petróleo (IPP) arredacou 21 mil milhões e o Imposto sobre a Transacção de Petróleo (ITP) ficou com 1,8 milhões de kwanzas. As receitas da concessionária deram uma entrada de 135 mil milhões de kwanzas.
No agregado dos cinco (5) meses deste ano, a AGT diz que a receita petrolífera está estimada 1,17 triliões de kwanzas. O preço médio por barril está calculado nos 66,31 dólares e foram exportados 226 milhões de barris.