O responsável, que falava num encontro de esclarecimento do Projovem, promovido pelo Fórum Angolano de Jovens Empreendedores (FAJE), frisou que o referido programa é encabeçado pelo Ministério da Juventude e Desportos em colaboração com os Ministérios das
Finanças e da Economia.
Explicou que o projecto abrange quer os jovens que já tenham iniciado algum negócio quer os que pretendam faze-lo pela primeira vez, devendo-se analisar, minuciosamente, as vantagens por forma a evitar constrangimentos e, em caso de adesão, contribuir no crescimento socioeconómico da província e do país em geral.
Por sua vez, o chefe do departamento da juventude da direcção provincial da Juventude e Desportos, Sérgio Ngola, precisou que todos os jovens que queiram fazer parte do projecto podem faze-lo desde que obedeçam os critérios estabelecidos pelo Executivo, que passam, nomeadamente, por ser angolano com idade entre 18 e 40 anos e que tenham experiência ou formação profissional no que toca a negócios, entre outros requisitos.
Segundo disse, o projecto surge para facilitar e acabar com as dificuldades entre as entidades financiadoras que são os bancos e os empresários, acrescentando que o controlo dos reembolsos será reforçado, tendo em conta incumprimentos registados nos projectos anteriores do Executivo.
O Projovem, um programa do Executivo de âmbito nacional, é dirigido aos jovens angolanos empreendedores, visando apoiar as áreas de negócios ligadas à agricultura, pesca, pecuária, tecnologia de informação, comunicação e inovação, bem como o empreendedorismo cultural, industrial, hoteleiro, comercial e na prestação de serviços.