O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, afirmou que a projecção do crescimento da economia em 2013 passou para 5,1 por cento, em vez dos 7,1 por cento previstos no Plano Nacional de Desenvolvimento para este ano. Falando na na abertura da I sessão legislativa da III legislatura da Assembleia Nacional,  na passada terça (15), durante a mensagem sobre o “Estado da Nação”, o Chefe de Estado lançou o desafio de trabalhar para atingir a “estabilidade, crescimento e emprego”.   O JE faz um exercício de “A a Z” sobre os principais indicadores económicos noticiados e também  constantes do discurso do Presidente da República.

A - Águas - 52 por cento da população rural tem acesso ao precioso líquido e 48 por cento ao saneamento básico, que inclui a rede de esgoto e fossa séptica.

B - Bancarização da população chega a 23 por cento até ao final deste ano, com a reactivação do programa de educação financeira, com vista a atingir o maior número possível de população no circuito bancário nacional.
 
C - Crescimento da economia passou para 5,1 por cento, em vez dos 7,1 por cento previstos no Plano Nacional de Desenvolvimento para 2013, enquanto o crédito à economia cresceu 4,3 por cento, tendo o seu ‘stock’ atingido 2 mil 779 milhões de kwanzas.

D - Diversificação é um dos grandes objectivos da política económica para a presente legislatura, por forma a tornar o processo de desenvolvimento de Angola menos vulnerável e mais sustentável.

E - Economia angolana foi afectada pela severa estiagem ocorrida ao longo de todo o ano de 2012 em 14 das 18 províncias do país, enquanto a energia hidroeléctrica evoluiu a um ritmo de 10,4 por cento, muito inferior ao previsto, que era de 23,9 por cento. Em relação à electrificação rural, alcançou-se 25 por cento, através de fontes alternativas, como geradores e painéis solares.

F - FMI- Fundo Monetário Internacional - estimou, no passado mês de Junho, o crescimento do PIB mundial em 3,1 por cento, ao contrário da projecção de 3,3 por cento feita dois meses antes, alertando para os enormes riscos ainda pendentes sobre o sistema financeiro internacional.

G - Governos provinciais harmonizam os programas locais aos objectivos e às metas previstas no plano nacional de desenvolvimento 2013-2017. O aumento das despesas, a inscrever no programa de investimentos públicos (PIP) para 2014, deve obedecer à projecção do aumento da arrecadação de receitas.

H - Habitação - quinze mil novas residências deverão ser construídas em 2014, com a participação da empresa Sonangol Imobiliária e Propriedades (SONIP). A habitação social é outro dos grandes desafios para os próximos tempos, além da passagem do mercado informal para o formal e a resposta adequada a dar à procura de novas moradias de baixa renda.

I - Infra-estruturas constituem a alavanca para o aumento da competitividade da produção não petrolífera e para o desenvolvimento do sector nacional privado.

J - Juros na banca - As taxas mantiveram-se estáveis. Os juros médios ponderados da subscrição dos Bilhetes do Tesouro com as maturidades de 91, 182 e 364 dias diminuiram em 52 pontos base, 26 e 124, para 2,58, 3,34 e 4,06 por cento, respectivamente. A taxa Luibor Overnight, por sua vez, diminuiu 43, para 5,51 por cento.

K - Kwanza - A moeda nacional mantém-se estável e assim se espera que continue, com a plena aplicação do novo regime para o sector petrolífero e dos novos procedimentos para a realização de operações cambiais de invisíveis correntes.

L - Lunda- Norte foi a província que obteve o maior número de projectos financiados em 2012 pelo Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), num total de 36, secundada pela Lunda-Sul com 35.

M - Ministério da Economia já certificou 843 empresas médias, 1276 pequenas e 5400 microempresas, sendo que foram aprovados 101 financiamentos, dos quais 44 foram já disponibilizados. No total, foram aprovados 14 000 milhões de kwanzas e mais de 6000
milhões disponibilizados.

N - Notação financeira - As agências de  risco (rating) internacionais Fitch Rating,  Standard & Poor´s e  Moody´s decidiram unanimemente manter inalterada a notação do risco do crédito soberano de Angola, em relação ao ano transacto, em BB- com uma perspectiva positiva e estável na classificação da Fitch e da Standard & Poor´s, respectivamente, enquanto a Moody´s atribuiu a notação Ba3 com uma perspectiva positiva.
 
O - Operações de cedência de liquidez “overnight” sem garantia de títulos continuam a ser feitas entre os bancos, tendo na última venda pública do BNA alcançado a quantia de 237, 7 mil milhões de kwanzas.

P - Política fiscal-  Está a ser consolidada pelo Governo, desde que iniciou em 2009, na qual implica uma correcta articulação entre as medidas de política fiscal e de política monetária, uma gestão mais parcimoniosa das despesas públicas e o investimento nas infra-estruturas que constituem a alavanca para o aumento da competitividade da produção não petrolífera e para o desenvolvimento do sector nacional privado. O programa de reabilitação das vias secundárias e terciárias e de construção das estruturas de plataforma logística e de apoio ao comércio rural, por forma a criar as condições para o incremento do investimento privado na produção de bens e serviços com vantagens competitivas e para o aumento do emprego.

Q - Quilometragem - O Ministério da Construção anunciou que foram recuperados e construídos nove mil quilómetros de estradas e 500 pontes em todo o país.

R - Reservas Internacionais Líquidas (RIL) atingiu este mês 33,4 mil milhões de dólares americanos, o que representa um incremento de 9,3 por cento em relação ao final do ano passado.

S - Sector petrolífero cresceu apnas 5,6 por cento, muito abaixo das estimativas que apontavam para 17,7 por cento, e a má gestão da dívida do Estado para com as empresas privadas levou à redução ou paralisação da actividade de muitas delas e a uma certa estagnação económica.

T - Trinta e cinco por cento é a previsão do Governo para reduzir os níveis de pobreza em Angola, contra os 65,6 por cento de 2002. Porém, conseguiu-se avanços consideráveis.

U - Unidades de investigação e desenvolvimento foram criadas, que abrangem mil e 200 investigadores e mil e oito técnicos auxiliares de investigação.

V - Valor do rácio da dívida pública sobre o PIP reduziu de 36 por cento em 2010 para 22 por cento em 2012, resultado de três  anos sucessivos de excedentes fiscais e por fim um sector petrolífero com um maior dinamismo do que outros países africanos com o mesmo  rating (Nigéria e Gabão).

W - Wen Jiabao - primeiro-ministro chinês garantiu recentemente que o seu país vai continuar a cooperar com Angola para ajudar a melhorar os padrões de vida dos angolanos em todos os aspectos. A China é um dos países que Angola mantém firme uma parceria estratégica adoptada em 2010.

X - Xa-Muteba- esta região da Lunda-Norte assinalou  recentemente 104 anos da sua existência, numa altura em que são visíveis os sinais de desenvolvimento socio-económico. As infra-estruturas erguidas estão a dar outra imagem ao município, sobretudo nos sectores da energia, águas e comunicação.

Z - ZEE – Sociedade de Desenvolvimento da Zona Económica Especial Luanda-Bengo- criou, em três anos de existência, mais de cinco mil postos de trabalho directos.