As entradas e saídas de rendimentos correspondentes ao pagamento de juros, lucros e amortizações resultantes de capitais investidos em Angola pelos imigrantes registam-se na rubrica rendimentos, que na balança de pagamentos tem um saldo positivo. Mas entre um país e o resto do mundo também se estabelecem determinadas relações económicas que se traduzem em fluxos monetários de entradas e saídas, os quais não têm quaisquer contrapartida real, isto é, não resultam de qualquer pagamento ou recebimento.
Como exemplo podemos referir os fundos comunitários, as doações, as remessas dos emigrantes. Estes fluxos monetários são resultados na rubrica transferências unilaterais. No caso de Angola, o valor das remessas dos emigrantes que também abrange o turismo tem registado variações constantes conforme se pode ver no gráfico acima.
As receitas dos emigrantes e de turistas têm exercido um efeito bastante positivo na balança de pagamentos de qualquer país. Países como África do Sul, Cabo Verde, Portugal e Namíbia têm arrecadado elevadas somas com a entrada de turistas.
Razão pela qual os saldos das receitas de turismo, tem se mostrado sempre positivo.