Os titulares de cartões multicaixa levantaram de Janeiro a Agosto, nas caixas automáticas - ATM, um valor global de kz 1.360 biliões. No mesmo período, as compras em Terminais de Pagamentos Automáticos (TPA) registaram kz 1.542 biliões.
Tais valores revelam o crescente recurso aos serviços da rede interbancária sob gestão da Empresa Interbancária de Serviços - Emis, que segundo fez saber, tem activo até ao momento 111.174 TPA e 3.121 ATM pelo país, dos quais mais de 50 por cento estão fixados em Luanda.
Sobre os pagamentos de serviços nas caixas automáticas - ATM, de Janeiro a Agosto deste ano, a Emis registou kz 848,8 mil milhões, mais do triplo dos 271,4 mil milhões de 2018, que já tivera superado os 189,5 mil milhões de 2017.
Em termos de transacções realizadas, os indicadores avançam que 16,4 milhões ocorreram este ano. Em 2018 foram 16 milhões e 15,7 milhões de 2017.
Sobre a base de dados dos cartões, a Emis controla 5,48 milhões válidos, dos quais 4,44 milhões estão activos ou seja tiveram ao menos uma operação efectuada.
Implantados em 2010, os serviços da rede interbancária têm sido um complemento aos serviços tradicionais de banca prestados pelos balcões das agências bancárias implantadas pelo país.

Débito directo
A funcionar em regime experimental já em alguns balcões dos bancos Angolano de Investimento (BAI) e o Millennium Atlântico (BMA), a generalização do serviço de Débito Directo (depósito fora dos balcões) é das apostas dos serviços para os próximos tempos. Também está em vista a plena operacionalização dos pagamentos por telemóveis, depois de no início deste ano ter sido já disponibilizado o serviço Multicaixa Express, um aplicativo interbancário de pagamentos disponibilizado pela Emis mediante a associação de vários até 25 cartões ao número de telemóvel. O mesmo ambiciona vir a ser o mais importante veículo impulsionador da bancarização e da massificação dos pagamentos electrónicos.
O aplicativo permite pagar serviços de televisão, internet, facturas de energia e água, recarregamento de telemóvel, transferência e levantamento de dinheiro. Pode-se ainda, através dele, consultar o saldo bancário e fazer levantamento mesmo que tenha deixado em casa ou perdido o cartão, devendo apenas fazer recurso ao telemóvel para ter acesso ao código. Recentemente, de acordo com um gestor da Emis, entre Outubro e Dezembro começam a estar disponíveis os pagamentos on line.
Também está já disponível a funcionalidade “Levantamento sem cartão”, através da qual um usuário do serviço pode por meio de códigos partilhados com o beneficiário autorizar a este terceiro que levante dinheiro.