No Natal, o tradicional na Ceia é degustar o cozido. Ainda assim, outros pratos locais e alguns mesmo arrojados de outras culturas complementam o cardápio de uma data cuja reunião familiar exige mais da gastronomia. O JE pesquisou algumas soluções que, normalmente, dependendo da região, são utilizadas como o complemento à Ceia natalícia.
1 - Macarrão: As famílias que vivem nas cidades tradicionalmente juntam a massa ao cardápio do Natal. No contacto com alguns lares na Baixa da cidade de Luanda, a garantia é de que não faltará massa no dia da celebração.
2 - Feijoada: Foge-se um pouco do centro da cidade e nos bairros com proximidade às cidades, o prato de eleição é a feijoada. Um pouco pela influência de culturas afro-lusas, este prato preenche parte da preferência culinária daquelas famílias.
3 - Picanha: As carnes constam das ementas dos restaurantes. Na ilha e centro da cidade está garantido que de tudo um pouco os restaurantes hão de servir, mas a picanha é especialidade dos grill.
4 - Mufete: Na Ilha e na tradicional zona da Chicala o que não vai faltar no dia de Natal é um bom mufete. As casas prometem manter abertas as portas por algumas horas nesse dia.
5 - Funge de moamba: Há quem é mesmo mais conservador as raízes e diz que não se vai separar do funge. Os bom malanjinos asseguram que vão juntar à moamba, a quizaca e manter os hábitos locais.
6 - Caldeirada: As famílias que residem nas capitais de província admitem tudo, menos que lhes falte a caldeirada à mesa como complemento da ceia.
7 - Bacalhau: Com bacalhau ou arrojadamente, as famílias vão fazer de tudo. Do a Gomes de Sá ao Braz, o bacalhau está garantido para as zonas costeiras e centros urbanos.
8 - Bolo rei: Em volta aos mistérios da sua descoberta, o bolo-rei está presente na celebração natalícia, independemente da origem e ascendência.
9 - Vinho tinto: Lá terá dito alguém, com toda a riqueza gastronómica disponível, o que enunciaria pobreza de escolha é mesmo a ausência do vinho tinto. É para muitos o curador da alma.
10 - Peru assado: No forno ou à brasa, o peru é uma escolha dos residentes dos centros urbanos. Considerado hábito nordestino, as pessoas que emigraram às urbes mantiveram a tradição de na festa de Natal o peru ser das principais iguárias.