Depois da Croácia eliminar, esta semana, no prolongamento, a selecção da Inglaterra, no campeonato do Mundo que acontece na Rússia, os jogadores e os membros da comissão técnica do país receberam, nos balneários, uma mensagem de encorajamento, depois de no jogo anterior com a Rússia, terem recebido uma visita inesperada de Kolinda Grabar-Kitarovic, a Presidente da República.
Kolinda não se importou com o estado em que se encontravam os jogadores, uns semi nus e com uma desarrumação total do material desportivo, que celebraram juntos, aos pulos e fortes abraços, a vitória do seu conjunto, frente aos gauleses por duas bolas a uma.
A Presidente é loira, bonita, veste frequentemente calças e usa normalmente a camisola da sua selecção e sempre engrossa o coro dos adeptos croatas, que cantam em apoio aos seus jogadores um verso patriótico “chame, apenas chame, todos os falcões, eles darão a vida por você”.
Ela é a mulher que mais se destacava nas imagens compartilhadas na internet, tanto pelo seu entusiamo, como pela presença constante de um chefe de Estado no meio de uma multidão fervorosa, mas o que muitos não imaginam é que se tratava da Chefe de Estado da Croácia, a Presidente Kolinda Grabar-Kitarovic, de 50 anos, mas que possui um corpo juvial e uma atitude de atleta.
É justamente o jeito despojado da mandatária, a primeira mulher a comandar a Croácia, que chama a atenção de quem acompanha a Copa do Mundo da Rússia. Kolinda é uma das autoridades presentes aos jogos que mais atraíram comentários nas redes sociais - justamente por se portar como uma adepta comum, de fazer inveja a qualquer um e tem sido preponderante no apoio à sua equipa, que vai conquistando vitórias atrás de vitórias, até mesmo a anfitriã russa não escapou a eliminação.
Nesta última quarta-feira, Kolinda não viu de perto a vitória da Croácia sobre a Inglaterra, por 2 a 1, que levou a selecção do seu país à final contra a França, que se disputa este domingo - a presidente participava de uma cúpula da Otan na Bélgica, mas, nas suas redes sociais, ela fez
questão de celebrar a vitória.
Antes dos compromissos em Bruxelas, porém, a mandatária tirou dias de folga - devidamente descontados do seu salário - para acompanhar algumas partidas da Croácia no Mundial. E já que não viajou a trabalho, viajou para a Rússia assim como a maioria dos adeptos estrangeiros: num voo comercial, pagando os ingressos e o bilhete de passagem do seu próprio bolso.
A própria Kolinda compartilhou a imagem em que aparece no avião ao lado de vários adeptos, com a legenda “vamos para a vitória”, no dia em que partia para Nizhny Novgorod para assistir à partida entre Croácia e Dinamarca, no dia 1 de julho. Na partida contra a Rússia, em Sochi, pelos quartos de final da competição, Kolinda foi identificada nas arquibancadas e levada para a tribuna de honra da Fifa. Este domingo  espera-se por ela outra vez.
Kolinda Grabar-Kitarovic nasceu em Rijeka, a 29 de Abril de 1968 e é diplomata e política croata. Ela foi ainda embaixadora da Croácia nos Estados Unidos de 2008 a 2011. No dia 11 de Janeiro de 2015, como candidata do partido conservador União Democrática Croata, venceu a eleição presidencial da Croácia, tornando-se assim na primeira presidente do país.