Na aldeia da Camela,comuna do Chiumbo,no Cachiungo, província do Huambo, está a nascer um grande projecto agrícola, que envolve os habitantes locais, com o objectivo de melhorar as condições sociais e o desenvolvimento da região.
O coordenador do projecto, Diogo Cheia, disse em entrevista ao JE que a iniciativa de carácter privada, sem fins lucrativos, começou a ser implementada em 2012, sob tutela do empresário Amões Segunda, um dos filhos da aldeia.
Cerca de 200 hectares estão em preparação para culturas diversas, no âmbito da campanha agrícola 2017/2018, com recurso à mecanização, envolvendo camponeses filiados em cooperativas e associações.

Produção
O responsável do projecto informou que maior parte deste vai incidir sobre as culturas da batata rena, doce, feijão, milho, mandioca ginguba e hortícolas diversas.
Garantiu estarem criadas as condições de apoio aos produtores, com a distribuição de centenas de toneladas de milho, feijão, fertilizantes e inputs agrícolas.
“Os camponeses beneficiaram de instrumentos de trabalho para alargar as áreas individuais de cultivo e fomentar a agricultura”, sublinhou.
O gestor acrescentou que, foram distribuídos em cada uma das aldeias vizinhas, vinte cabeças de gado bovino para tracção animal, charruas, enxadas, limas, tractores, catanas, fertilizantes e sementes diversas para poderem também ampliar as suas lavras.
Revelou que esta quantidade de produtose meios agrícolas entregues aos camponeses da região não bastam, o propritário do projecto continua a envidar esforços e a incentivar as populações a trabalharem cada vez mais as terras para melhorar a renda familiar e a sua dieta alimentar.
A iniciativa contempla a implantação de um sistema de captação e tratamento de água potável, energia eléctrica, além da construção de escolas primárias, hospital de referência, casas sociais, cujas obras já se encontram em conclusão.