Entre o prevenir e o remediar, a dúvida está sempre no quanto vai custar ao bolso do segurado a apólice do Seguro Obrigatório de Responsabilidade Civil Automóvel (SORCA), genericamente apelidado de seguro contra terceiros.
A opinião dos automobilistas ouvidos pela nossa reportagem é quase que unânime no sentido de que as prestadoras de serviços no asseguramento de viaturas já dão melhor atenção aos clientes.
Também são de opinião de que o custo do serviço é acessível, pois, conforme apirado por nosso levantamento, os preços variam entre os 28 a 45 mil kwanzas/ano dependendo da cilindrada do veículo.
Há ainda seguradoras que para facilitarem o pagamento do segurado parcelam as prestações em mensais, trimestrais, semestrais ou anuais. Contudo, fica mais barato para quem paga o seguro anual.
Para Luís António, o seguro automóvel obrigatório é muito importante, pois quando fazemos um acidente e não estamos preparados financeiramente para suprir os danos, se o carro estiver assegurado, não temos por que nos preocupar.
Para ele, embora nem sempre as seguradoras cumpram com o seu papel no devido tempo, e os preços variam dependendo da cilindrada, ainda assim é muito vantajoso.
“Tenho um Hyunday Accent e trimestralmente pago 10 mil kwanzas”, disse.
Nelson Laurindo é da mesma opinião. Para ele, o seguro automóvel é importante, e com o número de empresas no ramo de seguro que existem tem se registado melhorias no atendimento devido a concorrência.
Por sua vez Saidy Mendes disse que as seguradoras não têm cumprido a tempo e hora o seu papel. Diz haver muita burocracia na entrega de valores para reparar as viaturas em caso de acidentes e nem sempre as oficinas aceitam casos ligados a seguradoras.
Segundo o automobilista, o seguro automóvel tem grande vantagem, porque ao estar assegurado o meio em caso de acidente, está protegida a outra parte de eventuais danos financeiros que causaria se tal procedimento não se observasse. Ainda assim, considera que muita gente não tem a cultura do seguro.
“Já tive colegas que não pagavam seguro e tiveram acidentes e no momento de cobrir as despesas com a outra viatura danificada não sabiam como resolver tal imprevisto e mais por falta de dinheiro”, afirmou.
Quem também reconhece a importância do seguro obrigatório é José Salamoco, para quem “afinal não é complicado obter o seguro e quando acontece uma colisão, um terceiro sem culpa já não sai prejudicado. Salamoco lembra que o seguro automóvel ajuda nesse tipo de situação, chamando para si as despesas do veículo assegurado, e na medida do valor da apólice.