Depois de ter  divulgado as Contas Nacionais, o Instituto Nacional de Estatística promoveu em dois dias uma Conferência Internacional sobre o mesmo assunto, que teve como objectivo a partilha de exeperiência para consolidação do processo de elaboração da conta através da melhoria progressiva das estatísticas correntes.

De acordo com o ministro do Planeamento e do Desenvolvimento Territorial, Job Graça, os sistemas estatísticos nacionais eficazes às decisões económicas e a formulação de políticas públicas têm maior racionalidade e promovem a eficiência, eficácia e a efectividade de alocação de recursos escassos.

“Os sistemas estatísticos nacionais são um dos componentes essenciais da infra-estrutura institucional de qualquer Estado moderno”, assegurou.

Job Graça, que discursava na abertura do evento, organizado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), lembrou ainda que os sistemas estatísticos nacionais eficazes permitem uma melhor actuação dos decisores políticos que passam a dispor de dados de elevada fiabilidade, que acabam por influenciar bastante os seus resultados.

Com efeito, estes sistemas, frisou, tornam disponíveis informações estatísticas fiáveis e regulares de que depende a compreensão dos fenómenos e adopção de soluções essenciais dos problemas, bem como desenvolvem-se através da contínua e regular posição de contas nacionais anuais, início da produção de contas trimestrais e recenseamento geral da população e habitação.

O governante esclareceu ainda que a conferência permite consolidar o conhecimento e o processo de elaboração das contas do país, inserindo-se, assim, no conjunto de acções para o desenvolvimento do sistema estatístico nacional.

Participam na Conferência Internacional sobre Contas Nacionais técnicos do Instituto Nacional de Estatísticas e representantes de países como Moçambique, Portugal, Cabo Verde, África do Sul, Brasil e Peru, além de representantes do  Fundo Monetário Internacional (FMI).