O governador da Huíla, Luís da Fonseca Nunes, disse, recentemente, que a região do “Triângulo do milho” composto pelos municípios de Quipungo, Chicomba, Caconda, Caluquembe e Chipindo, representam o potencial para o desenvolvimento que a ser devidamente explorado permitirá o aumento da produção e contribuirá, substancialmente, para o processo de redução das importações.
Dados estatísticos disponíveis apontam para uma colheita de 203 mil toneladas na campanha agrícola de 2016/2017.
O milho continua a ser o cereal mais produzido neste momento em Angola, na ordem dos 97 por cento, sendo que 2,5 milhões de toneladas foram colhidas em 2017.
O milho continua a ser predominantemente uma cultura tradicional e familiar, ainda que se denotem sinais de maior participação de empresários interessados a aumentar e melhorar as cadeias de valor nas áreas onde esta cultura é desenvolvida.
A agricultura familiar enfrenta vários problemas, com destaque a investigação, falta de fertilizantes, sementes bem como instrumentos de trabalho.
Fonte do Ministério da Economia e Planeamento revela que a agricultura familiar tem estado a ser muito valiosa para a economia nacional, sendo que representa no Produto Interno Bruto cerca de 6,1 por cento.
Este segmento, acrescenta a fonte, é fundamental por ser um dos eixos de partida para o sucesso dos modelos de substituição de importação e de diversificação da economia.