O país conta com uma indústria transformadora tecnologicamente desenvolvida e competitiva, com capacidade para apresentar bons índices em muitos subsectores, com produtos de qualidade e que respondem às necessidades do mercado. Segundo o secretário de Estado da Indústria, Ivan do Prado, que falava na cerimónia da abertura da IV Edição da Expo-Indústria, que decorre até amanhã, na Zona Económica Especial Luanda/Bengo (ZEELB), fruto dos muitos investimentos que têm vindo a ser realizados, a indústria nacional é, em muitas situações, capaz de competir com os produtos importados, contribuindo deste modo para a substituição de importações, o que poderá poupar divisas um “bem escasso”. “A exemplo, veja-se o sector dos produtos alimentares, nomeadamente a farinha de trigo, a fuba de milho, as bolachas, os iogurtes e mais recentemente as massas alimentares, entre muitos outros, o sector dos materiais de construção nos seus vários segmentos, bem como o sector das bebidas”, apontou.

Pertinência do evento
Para o governante, a realização de mais uma edição da Expo-indústria é “sinónimo” de que o sector a dar resposta ao compromisso de potenciar a sua produção, medida que visa contribuir para o desenvolvimento sustentável.
Ivan do Prado destacou que o Executivo angolano tem empreendido enormes esforços com vista à melhoria do ambiente de negócios e de toda a situação económica do país.
Como exemplo, o governante citou a alteração da Pauta Aduaneira e o Decreto Presidencial Nº 23/19, de 14 de Janeiro, cujo objectivo primordial é o apoio à produção nacional.
Na ocasião, o governador da província de Luanda, Sérgio Luther Rascova, destacou que nos últimos tempos, a região tem acolhido muitos eventos de promoção de negócios com elevada qualidade e organização, numa altura em que a província conta com o maior parque industrial do país.
A Expo-indústria, que é uma coorganização do Ministério de tutela e a empresa Eventos Arena, junta na ZEELB cerca de 250 expositores, entre indústrias nacionais e estrangeiras.
O Presidente da República, João Lourenço, fez a abertura do evento na passada quarta-feira, que prevê mais de 15 mil visitantes, numa exposição com uma área bruta de 28 mil metros quadrados.