O ministro das Relações Exteriores, Assunção dos Anjos, disse que o Acordo Geral de Cooperação no domínio do Comércio, rubricado nesta terça-feira, pelos governos de Angola e dos EUA, visa diversificar a circulação de produtos em ambos países.

Em declarações à Angop, por telefone, a partir de Washington DC, Assunção dos Anjos referiu que até ao momento a exportação para o país norte-americano circunscreve-se essencialmente ao petróleo.

"Com a assinatura deste acordo, poderemos exportar também, entre outros, produtos agrícolas, o que será uma mais valia para os dois países", explicou, considerando o instrumento legal de "ponte" para o estabelecimento de uma parceria profícua.

Questionado sobre o momento nas relações de cooperação entre Angola e os Estados Unidos, qualificou de bom e com perspectiva de se expandirem consideravelmente nos próximos tempos.

O governante salientou que as autoridades norte-americanas dão especial atenção ao papel e importância de Angola no continente africano, tendo em conta a consolidação da sua jovem democracia a estabilidade política, económica e social vigente.

O Acordo Geral de Comércio e Investimento, denominado pela sigla inglesa “Tifa”, visa, entre outros, o reforço da cooperação bilateral no sector do comércio, a intensificação das relações e o trabalho conjunto para melhorar as relações económicas internacionais.

Para a sua implementação, as partes constituirão um conselho de comércio e investimento.

O programa da visita de Assunção dos Anjos, que decorre desde segunda-feira, prevê encontros com o administrador interino da Usaid, Alonzo Fulgham, com o congressista democrata do Estado de New Jersey, Donald Payne, e com a sub-secretária da Defesa para a Política, Michelle Flournoy.

Integram a comitiva os vice-ministros da Defesa, Agostinho Nelumba, dos Transportes, José João Kivunga, do Comércio, Gomes Cardoso, da Saúde, Evalize Frestas, da Energia, Baptista Borges, o presidente da Agência Nacional de Investimento Privado (Anip), Aguinaldo Jaime, entre altos funcionários do Ministério das Relações Exteriores.