Cento e 60 mulheres estão a ser formadas profissionalmente em Benguela, nas áreas de corte, costura e habilidades de negócio, no quadro do projecto “Mulheres em Acção”, uma iniciativa da Organização de Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP).
Em declarações à imprensa, o líder do projecto em Benguela, Luís Manuel, afirmou que a formação profissional decorre de Junho de 2018 a Janeiro de 2020, visando a capacitação das mulheres vulneráveis
para o seu empoderamento
Luís Manuel referiu que, capacitar mulheres empreendedoras desamparadas, como viúvas e mães solteiras de forma a combater a pobreza, concedendo-lhes autonomia financeira é o propósito principal do programa que conta com o financiamento da Organização não-governamental Holandesa (Sympany).
Disse ainda que, o projecto “Mulheres em Acção” vai habilitar numa primeira fase apenas 53 mulheres, moradoras dos bairros da periferia, como o Dakota, Kamunda, Cambanda, Calombo e Lixeira, arredores da cidade, devidamente selecionadas, tendo em conta o perfil de precaridade de cada uma das candidatas que vão aprender a utilizar uma máquina de costura e a gerir o seu negócio.
O responsável frisou que, a ADPP augura mobilizar e organizar mulheres para que possam agir e constituir empresas sustentáveis em conjunto, com componentes que proporcionem interesse, paixão, administração, com trabalho de estudo de mercado, assim como promover mudanças nas famílias, tornando-as
modelo para outras.
Acrescentou que, o centro de formação, “Formigas do Futuro” acolhe nos próximos dias, o arranque da primeira fase de
formação dessas mulheres.