Onze contratos de investimentos privados foram assinados esta semana, em Luanda, pela Agência Nacional para o Investimentos Privado (ANIP) e empresas angolanas e estrangeiras num investimento avaliado em seis mil milhões de Kwanzas.

Os acordos foram rubricados pela presidente do Conselho de Administração da Anip, Maria Luísa Abrantes, e membros das respectivas empresas, a maioria das quais ligadas aos sectores industrial, de prestação de serviços e construção civil.

Durante a assinatura dos contractos a presidente do Conselho de Administração da Anip, Maria Luísa Abrantes, disse que Angola continua a ser atractiva para investimentos privados quer nacionais quer estrangeiros.

Segundo Maria Luísa Abrantes, consta da meta do Executivo atingir anualmente, até 2017, através da Anip, projectos no valor de mais de 388 mil milhões de kwanzsas (quatro mil milhões de dólares), no qual a Anip já ultrapassou a meta estabelecida para este ano.

A gestora informou que, no segundo semestre deste ano a Anip recebeu projectos na área da agricultura, agro-indústria e industria e hotelaria.

Maria Luísa Abrantes informou que Luanda continua a ser o pólo onde são direccionados maior parte dos investimentos por ser a província com maior número de consumidores e de infra-estruturas. “Verificamos que no segundo e no terceiro semestres houve investimentos nas restantes províncias”.

A construção de infra-estruturas e o acesso por estradas faz com que os investidores comecem a direccionar investimentos para outras províncias, nomeadamente, Kwanza-Sul, Zaire e Kuando-Kubango, muitos deles virados à prestação de serviços e construção civil.

Com efeito, Maria Luís Abrantes diz que o Executivo tem criado condições para atrair os investimentos privados e passa pela construção e reabilitação de infra-estruturas, além de disponibilizar créditos às pequenas e médias empresas e apoios ao fomento empresarial.

Icolo e Bengo
Os “Mecanismos para evitar o Branqueamento, combate e fuga de capitais” foram debatidos ontem durante o segundo conselho consultivo da Anip, que decorreu no município de Icolo e Bengo, em Luanda.

O encontro que foi orientado pela presidente da Anip, permitiu a discussão de vários temas, com destaque para o “Acesso ao credito no âmbito do programa Angola Investe”, “A periodicidade e actualidade do processo de recolha de dados estatísticos apresentados ao Banco Mundial, que influenciam a classificação sobre o ambiente de Negócios em Angola.

Com a duração de um dia, o encontro foi realizado sob o lema “ Promovamos o turismo rural, a agricultura e a agro-indústria para tornar Angola melhor”.