O Executivo angolano vai instalar, nos próximos tempos, bombas de combustível no troço Quibala/Wacu Kungo/Mussende, encontrar soluções para subvenção, e fazer estudos para a instalação de energia eléctrica, com o objectivo de desenvolver a agricultura empresarial.
Estes projectos serão implementados no eixo Quibala/Waku-Kungo/Mussende por ser uma área com maior concentração de fazendas, disse, recentemente, na província do Cuanza Sul, o ministro da Agricultura, Marcos Nhunga, durante uma visita denominada “Dia de campo”
à fazenda de Santo António.
Quanto a instalação de bombas de combustível, explicou que contactos já foram feitos com a Sociedade Nacional de Combustiveis de Angola (SONANGOL), no sentido de se instalar as mesmas, para facilitar o acesso rápido aos fazendeiros.
Informou que um segundo contacto será feito com Ministério das Finanças para se encontrar soluções relativas a subvenção do combustível, uma vez que a fazenda visitada (Santo António) possui um número elevado de pivôs, e gasta entre 4 a 5 milhões de kwanzas por semana em combustível.
No que toca a energia eléctrica, disse que estudos estão a ser feitos, pois o que se pretende é a viabilidade desta situação o mais rápido possível, pontualizou.
Marcos Nhunga considerou importante a gestão das fazendas, pois constitui uma das formas de se obter bons resultados na produção agrícola, adiantando que esta iniciativa constitui também uma das exigências do Executivo angolano.
“Enquanto os empresários não primarem por uma boa gestão das fazendas, aplicando o conhecimento, vai ser difícil desenvolver a agricultura” apontou o governante.