A decisão saiu do 25º Fórum da Associação Internacional das Comunicações de Expressão Portuguesa (AICEP), que juntou em Brasília operadores dos Países Africanos de Língua Portuguesa, Brasil, Portugal, Timor Leste e Macau.
O encontro encerrou sexta-feira última, depois de dois dias de discussões e juntou operadores de telecomunicações, correios, reguladores e produtores de conteúdos do espaço lusófono, durante o qual houve troca de ideias e experiências sobre as dimensões, benefícios, oportunidades e riscos da digitalização para o modelo de negócios.
Para acompanhar a tendência mundial de digitalização, os participantes concluíram que se torna necessária ousadia e resiliência, atraindo os melhores talentos e estimulando a criatividade em liberdade, de forma a satisfazer as necessidades do mercado e do cliente.

Transformação digital

A transformação digital é um processo complexo que cria algumas incertezas que é indispensável combater; é preciso haver disponibilidade para correr riscos; aprender-se com os erros e tomar medidas reiteradas de forma a implementar-se uma nova cultura, novos processos, novas e melhores tecnologias que permitam às empresas competir nos mercados modernos em que actuam.
A falta de acção hoje terá um impacto significativo no futuro. Assim, é imperioso agir e coordenar esforços entre as organizações para garantir que aderem ao digital e que estão preparadas para o futuro. Participaram por Angola representantes da Angola Cables, Angola Telecom, Correios de Angola, Inacom, Movicel, TV Cabo e Unitel, e por parte dos restantes países e territórios lusófonos líderes dos operadores e reguladores, membros da Associação Internacional das Comunicações de Expressão Portuguesa (AICEP).
O embaixador de Angola no Brasil, Nelson Cosme, presenciou a cerimónia de abertura, tendo procedido ao lançamento do carimbo comemorativo ao evento feito pelos Correios do Brasil.
Os representantes das operadoras angolanas de telecomunicações e correios foram, durante a sua estada em Brasília, recebidos pelo embaixador Nelson Cosme, que os encorajou a seguir a tendência mundial de digitalização dos processos de comunicação, na senda do lema do fórum “o digital, dimensões, benefícios, oportunidades e riscos”.