O presidente do Conselho de Administração da Agência de Investimento Privado e Promoção de Exportações (AIPEX), Licínio Vaz Contreiras, convidou, esta semana, em Luanda, o empresariado português a se destacar na produção de cereais em Angola e na
substituição de importações.
Licínio Vaz Contreiras falava no fórum empresarial Angola-Portugal, realizado na capital angolana, e aberta na presença do primeiro-ministro português, António Costa, e o ministro de Estado do Desenvolvimento Económico e Social, Manuel Nunes Júnior.
Afirmou que o país deve, na cooperação com Portugal, preferir investidores que garantam a produção de cereais, como milho, trigo e arroz, e a exportação de produtos como café, sal
iodizado, mel e frutas tropicais.
Lembrou que o ambiente de negócios em Angola tem melhorado consideravelmente, pelo que defende o apoio financeiro aos produtores nacionais para a exportação, bem como
protecção aduaneira.
Congratulou-se com o acordo para o fim da dupla tributação, assinado hoje entre Portugal e Angola.
Sobre a Linda de Crédito para Angola, disse que vai beneficiar empresários que comprarem equipamento em Portugal e bens para investir no solo angolano.
A APIEX é o órgão da administração indirecta do Estado, cujo objectivo consiste em promover os investimentos e as exportações, de modo a fomentar e melhorar as potencialidades e oportunidades do país, bem como a competitividade das empresas nacionais nos seus processos de internacionalização e com a sua criação, pretende-se alterar o actual quadro institucional do investimento privado e o estabelecimento de um sistema único de gestão do processo.