A fábrica privada de produtos têxteis - Alassola localizada, no município de Benguela, prevê arrecadar meio milhão de dólares norte-americanos com a exportação, para Portugal, dos primeiros 15 contentores com mais de 150 toneladas de fios diversos, a partir do Porto Comercial do Lobito, no âmbito da política de diversificação da economia em curso no país.
A informação foi prestada sexta-feira, na cidade do Lobito, durante o lançamento da primeira exportação da fábrica têxtil, pelo presidente do Conselho de Administração da Alassola, Tambwe Mukaz, assegurando que com esta arrecadação a empresa vai minimizar a falta de cambiais com que a unidade tem se deparado para a aquisição de matéria-prima e que garantirá a produção sem interrupção.
Lembrou, que até ao dado momento, a fábrica estava com bastante dificuldade para a produção do algodão no país e, 55 por cento do custo de produção era cojhm matéria-prima (algodão).
Tambwe Mukaz considerou, que este feito é um marco histórico para a empresa e o país, pois o mercado europeu é bastante exigente e prima pela qualidade e que tem a produção nesses parâmetros para poder ter aceitação em qualquer mercado internacional.
Referiu que, com a unidade a funcionar de forma ininterrupta, à luz do plano director com três turnos, pretende gerar cerca de mil e 200 postos de trabalho directos, um facto que vai permitir alcançar metas mais ambiciosas do ponto de vista de produção e exportação.
Por outro lado, o vice-governador de Benguela para a área económica e produtiva, Gika Morais, que testemunhou a cerimónia, disse que a reabilitação, ampliação e modernização da Alassola foi um desafio do governo plasmado no plano de desenvolvimento 2013/17, que visa fundamentalmente reduzir as importações e fomentar as exportações.
Gika Morais disse que, com esta exportação para Portugal a província de Benguela está de parabéns e repõe, de facto, o potencial que possui no sector têxtil e a empresa Alassola “vem contrapor este momento menos bom da situação macroeconómica que o país vive”.
A fábrica Alassola é uma empresa 100 por cento de direito angolano do sector têxtil de carácter vertical.