O director-geral da empresa “Angola Cables”, António Nunes, arrebatou, na passada quarta-feira, em Luanda, o prémio de melhor gestor do ano de 2017, na sétima edição dos Prémios Sirius, numa iniciativa da Consultora Deloitte.

Em declarações à imprensa, António Nunes, esclareceu que o troféu resulta de uma árdua tarefa, reconhecida por todos, de transformar Angola “num dos principais centros africanos de telecomunicações”.
A empresa Novagrolider sagrou-se como a vencedora do prémio de melhor empresa exportadora.
A Latiangol foi distinguida com o prémio empresa do ano do sector não financeiro, enquanto o Banco Angolano de Investimento (BAI) venceu o prémio empresa do ano no sector financeiro.
Promover a economia
Para o presidente do Júri do prémio, Manuel Nunes Júnior, o processo da avaliação cingiu-se na relevância da actividade para o desenvolvimento da economia nacional, através do processo produtivo.
No seu discurso, o governante destacou a bancarização da população, medida que poderá contribuir para a “dispersão geográfica” dos serviços financeiros, promovendo assim a inclusão social.
A gala de premiação dos Prémios Sirius visa homenagear a excelência, o talento e as boas práticas das empresas e individualidades que mais se destacaram na comunidade empresarial angolana durante o exercício económico 2016/2017.