Angola está a criar condições tecnológicas, administrativas e de formação de técnicos aduaneiros do sector público e privado, para a sua adesão à Zona de Comércio Livre (ZCL) da SADC, prevista para o ano em curso, disse esta semana o director dos Serviços Aduaneiros da Administração Geral Tributária (AGT), Garcia Afonso.
O responsável, que falava à imprensa na abertura do workshop nacional sobre “Regras de origem”, disse ser importante esta preparação, pois a adesão de Angola à ZCL
implica intercâmbio de informação, trabalho e coordenação com outros estados membros.
Referiu que o Executivo está apostado na diversificação da economia, na industrialização e na integração regional, para contribuir na elevação das capacidades técnicas dos participantes e colocar Angola em pé de igualdade com os demais
Estados membros da SADC.
Quanto à uniformização das tarifas com as dos demais estados membros, um processo que inicia em Junho próximo, disse ser importante, atendendo ao facto de que cada país tem a sua própria tarifa aduaneira, assim como o controlo da fronteira externa comum.
Por sua vez, a consultora da Organização Mundial das Alfândegas (OMA), Mette Werdelin Azzam, disse que a formação sobre “Regras de origem”está ligada ao acordo de comércio livre entre vários países e visa fortalecer as instituições aduaneiras angolanas, assim como reforçar a sua economia, através da arrecadação de mais receitas.