Angola mostrou as suas potencialidades na 1ª exposição Economica e Comercial China-África que decorreu de 27 a 29 de Junho último na cidade de Changsha, na China. O ministro do comércio, Joffre Van-Dúnem Júnior, procedeu a inauguração do pavilhão de Angola no passado dia 27.
No seu discurso no stand de Angola, Joffre Van-Dúnem Júnior explicou aos presentes que os investimentos da China têm ajudado Angola a superar as actuais restrições enquanto decorrem o processos de reforma que buscam a diversificação da economia.
O governante falou também das melhorias conseguidas no ambiente de negócios, concretamente, a nova Lei de Investimento Privado, a nova Lei da Concorrência, a ratificação do Acordo de Facilitação do Comércio e a Simplificação do Comércio Internacional com o Guiché único, bem como a simplificação e desburocratização das importações e exportações.
No Seminário sobre Promoção do Comércio Bilateral Sino-Africano, o ministro afirmou que em 35 anos de relações oficiais, entre Angola e China, há cooperação nas áreas fundamentais que têm permitido a recuperação e construção de infra-estruturas e o estabelecimento de uma parceria estratégica.
A delegação angolana, que integrou 41 membros, entre representantes de departamentos ministeriais, órgãos de promoção do comércio, instituições financeiras, da câmara de comércio Angola-China e empresários, participou em diversos fóruns sobre a cooperação China–África, em seminários sobre a promoção comercial bilateral sino-africana e a cooperação económica.
A organização da Expo concedeu a Angola, um pavilhão de 250 metros quadrados para uso gratuito durante os três dias de certame, na qualidade de convidado de honra, assim como o Egipto, Costa do Marfim, Senegal, Tanzânia e Uganda.
O evento decorreu sob o lema “Cooperação win-win para uma parceria económica e comercial China-África” e esteve centrada nas áreas ligadas à promoção do comércio e investimento, tecnologia agrícola, energia, parques industriais, infra-estrutura, cooperação financeira e outros.