O Governo angolano solicitou, este ano, apoio técnico à Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) para a criação do primeiro Centro de Informação de Agro-negócio, bem como o diagnóstico de tecnologias inteligentes para mitigar as consequências da seca no país.
Segundo uma nota de imprensa da Embaixada de Angola na Itália, o pedido foi feito em Roma (Itália), pelo ministro da Agricultura e Florestas, António Francisco de Assis, que chefiou uma delegação angolana que participou, na 163ª sessão do Conselho da FAO.
Outro apoio solicitado pelo governante angolano foi o fortalecimento do Sistema de Informação da Agricultura em Angola.
Montagem de tractores
A linha de montagem de tractores que começou a funcionar este ano, na Zona Económica Especial Luanda/Bengo (ZEELB), vai permitir tornar barato o preço dos tractores em Angola.
Ao falar à imprensa, após a cerimónia do termo de entrega do prazo para o arranque da construção da fábrica de montagem de tractores, o ministro da Agricultura e Florestas, António Francisco de Assis, sublinhou que a linha de montagem é importante para desenvolver o sector agrícola do país.
Em Angola, por um tractor de 50 cavalos paga-se 50 mil dólares, que devem ser pagos à vista, não há financiamento para pagar tractores de forma parcelada ou crédito.
O Governo está a trabalhar no sentido de mudar o quadro, criando facilidades para reforçar projectos privados desta natureza.