Cinquenta e quatro lojas da rede de proximidade “Poupa Lá” serão construídas em todo país até 2012 pelo Governo angolano, no âmbito do Programa de Reestruturação do Sistema de Logística e Distribuição de Bens Essenciais à População (Presild), disse à Angop o chefe do gabinete de comunicação, marketing e publicidade, João Pedro.

Segundo o responsável do sector de comunicação, marketing e publicidade do Presild, até ao momento já foram construídas 10 lojas dessa rede nas províncias de Luanda e do Huambo e aguarda-se o arranque das obras das outras 44 infra-estruturas.

“Se não fosse os efeitos da crise financeira, disse, seriam construídas 10 mil lojas nas 18 províncias de Angola para facilitar o acesso a produtos com qualidade e a preços mais acessíveis, contrapondo a especulação e a má qualidade de bens vendidos no mercado nacional”, afirmou.

Acerca dos mercados municipais, informou que serão construídos mais 16 além dos 14 já existentes, embora o programa previa, antes da alteração influenciada pela crise, construir em toda extensão do território nacional 163 mercados municipais.

Informou também que estão em curso a construção de dois Centros de Logística e Distribuição (Clod's), em Luanda e Huambo, dos 10 previstos pelo Presild.

Com essas infra-estruturas, salientou João Pedro, o Governo pretende estimular o aumento da produção interna e da comercialização dos produtos locais no mercado nacional.

Cobrir grande parte do território nacional com lojas de proximidade e abastecer os mercados com bens alimentares nacionais em melhores condições de consumo é outro objectivo do Presild.

O Presild é um programa criado em 2005 pelo Governo angolano com o objectivo de assegurar o fornecimento de bens básicos à população, estabilizar preços no mercado, combater a especulação e acabar com o monopólio que se registava no sector comercial do país por parte de um grupo reduzido de empresários.

A implementação do Presild permitiu certo equilíbrio no preço dos produtos básicos, desconcentração e maior oferta de bens essenciais à população.