O secretário-geral da Associação de Apoio ao Desenvolvimento dos Nacionalistas Angolanos (AADNA), Fernandes António Pascoal, anunciou na cidade do Lobito (Benguela), haver parceria da sua organização com o Reino Unido, Itália e Indonésia, em projectos sócio-económicos.
Fernandes António Pascoal, que falava no acto nacional do 5º aniversário da Associação, assinalado no passado dia 13 de Março, apontou com realce o projecto agro-pecuário e exploração florestal, que pode vir a dar benefícios aos antigos combatentes, criando postos de trabalho.
Adiantou que estão em curso contactos com empresas britânicas e indonésias que manifestaram interesse em participar numa frente que venha a alargar o ângulo de actuação da associação, não só na lavoura e exploração de madeira, mas também
na industrialização de bens.
“As negociações estão a ser feitas com o Ministério das Relações Exteriores, com a anuência do Consulado de Angola em Londres, que vai autorizar a vinda do Consórcio Londrino de modo a facilitar as negociações que levarão a Aadna a constituir parcerias em vários domínios”, disse.
A Associação, segundo o responsável , participou em 2017 no fórum Angola/Itália onde foi possível o entendimento com o consórcio deste país, com perspectivas de participação na área de pescas que na sua materialização contemplará as cooperativas do litoral de Angola que apresentarem condições para a prática de pesca continental no país
Com os indonésios os contactos decorreram em Luanda o que pode vir a abrir novos horizontes.
Na ocasião, Fernandes António Pascoal, destacou a cooperação com os bancos Millennium Atlântico, Sol, BAI e BFA, julgando na primeira fase dar início a actividade de financiamento que se pode obter.
Por seu turno, o director regional Centro/Sul da Aadna, brigadeiro reformado Benvindo Dembo dos Santos “Sekou-Touré”, defendeu melhores condições de vida para os seus associados e solicitou ao governo a melhoria do salário dos antigos combatentes.
“Os 26 mil kwanzas que muitos recebem não tem sido suficiente visto que muitos sustentam escolas, saúde para os seus parentes”, reafirmando o compromisso de continuar a identificar acções para cadastrar os sócios.