A balança comercial angolana registou um saldo positivo durante o III Trimestre do ano 2017, ao fixar-se em 873.175 milhões de kwanzas, como resultado do comportamento do preço do petróleo, principal produto de exportação de Angola.

Segundo o relatório do Instituto Nacional de Estatística (INE), o III trimestre de 2017 face ao período homólogo registou uma diminuição do valor total das exportações em cerca de 1,9 por cento. No mesmo período, as importações registaram um aumento de 1,8 por cento.
O mesmo documento acrescenta que, verificou-se que os principais continentes das exportações, durante o período em análise foram, a Ásia com 73,2 por cento, América do Norte com 9,7, Europa com 9,3 e África com 4,9.
Nas importações os principais continentes foram a Europa com 39,2 por cento, Ásia com 34,4, América do Norte com 9 e África com 8,8 por cento.
Observou-se que os principais parceiros das exportações, durante o III trimestre de 2017, foram nomeadamente a China com 52,9 por cento, Índia com 6,3, Estados Unidos da América com 5,6 e Taiwan com 4,4.
Os números apresentados nesta rubrica dão conta de que o país se encontra numa situação menos favorável no que toca ao comércio internacacional, encontrando-se ainda fortemente dependente do exterior.
Assim, os principais parceiros das importações para Angola, neste período, foram ,a China com 17,7 por cento, Portugal com 16,1, Estados Unidos da América com 8, Brasil com 7,6 e África do Sul com 6,1 por cento.
O relatório acrescenta ainda que verificou-se durante o III trimestre do ano 2017, que os principais parceiros africanos na exportação foram os seguintes: África do Sul com 84,9 por cento, República Democrática do Congo com 6,5, Namíbia com 1,6 e Congo com 1,5.