Os empresários ao 1º congresso de produção nacional que se realizou nos dias 27 e 28 do corrente em Luanda acusam os bancos comerciais, de não se solidarizarem com os empreendedores nacionais ao cobrarem os empréstimos concedidos com juros bastante altos e demorarem na cedência dos valores solicitados.
Por isso, o administrador não Executivo da Sonangol, Lopo do nascimento, disse que a economia nacional continua a ser caracterizada por um défice muito grande do ambiente de negócios e pela falta de incentivos governamentais para o crescimento do sector empresarial nacional.
“Faço um pelo aos empresários a não esperarem apenas do Estado alguma reacção positiva e que procurem implementar por conta própria os potenciais projectos que ajudam no desenvolvimento económico nacional”.
Por outro lado, uma empresária que não se quis identificar disse que os bancos comerciais tiveram durante muitos anos superavits bastante altos, e este seria o momento oportuno para ajudarem a dinamizar a economia.
“É inadmissível e duvido muito que esses congressos venham a resolver alguma coisa”, desabafou. Para a empresária, os bancos comerciais nacionais só querem ganhar dinheiro, tirar partido e parece não estarem alinhados aos projectos de alavancar a economia do país”, disse a empresária agastada com a situação.