O Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) concedeu, desde o início das suas operações em 2007, um valor global de USD 200 milhões a empresários nacionais do sector não petrolífero.

De acordo com a agência de notícias, Angop, Esta informação foi avançada nesta quarta-feira, em Luanda, pelo administrador do BDA, Valter Barros, no final de uma conferência realizada no âmbito da Feira Internacional de Luanda (Filda/2009), que decorre de 14 a 19 do corrente, e organizada pela Câmara de Comércio Portugal/Angola em colaboração com o Banco de Fomento Angola (BFA).

Segundo o administrador, a principal função do BDA é financiar projectos económicos de empresários angolanos que actuam no sector não petrolífero, na qual já foi aprovado cerca de 160 projectos, financiados com um valor global de 200 milhões de dólares.

“O nosso objectivo é diversificar o investimento económico no país e aumentar a preponderância da economia não petrolífera no PIB nacional”, realçou.

Na mesma intenção, explica, o BDA tem grande importância no processo de relançamento do sector empresarial nacional na economia do país, visto que financia empresas privadas com capital detido maioritariamente por angolanos.

“Essa nossa medida vai contribuir para o processo de reconstrução nacional e acelerar o desenvolvimento do país”, disse.

O responsável referiu ainda que o BDA recebe trimestralmente cinco por cento das receitas fiscais do petróleo e dois por cento das receitas fiscais dos diamantes e neste momento está a estabelecer contactos com instituições internacionais para apoiarem o seu programa.

Participaram do encontro representantes de diversas unidades bancárias, investidores, empresários, entre outros representantes do sector económico e financeiro.