Mil 308 estabelecimentos comerciais foram licenciados, na província de Benguela, em 2017, contra três mil 143 em 2016, o que possibilitou arrecadar a quantia de 24 milhões 400 mil 847 kwanzas, menos 14 milhões 853 mil 895 kwanzas em relação ao período homólogo.
Entre as unidades legalizadas em 2017 constam retalhistas, grossitas, comércio geral, prestação de serviços mercantis e de representação comercial, diz um balanço do gabinete provincial do Comércio, Indústria e Recursos Minerais a que a Angop teve hoje acesso.
Do valor global arrecadado para os cofres do Estado, um milhão 337 mil 603 kwanzas resultou da aplicação de multas, falta de cálculos de preços, factura de compra de produtos, afixação de preços, livro de sugestões, de placa normativa, caducidade do alvará e do incumprimento no envio de dados estatísticos.
No sector de recursos minerais (inertes), foram emitidas 13 licenças de exploração provisória, mais três em relação ao ano de 2016. As receitas totalizaram um milhão 797 mil 496 kwanzas, contra 854 mil kwanzas do igual período anterior.
No sector industrial, o documento aponta o licenciamento em 2017 de 28 estabelecimentos, menos 97 que o ano de 2016, e a renovação de 81 licenças, contra 160. O licenciamento de unidades industriais e a renovação de licenças em 2017 permitiu ao Estado arrecadar um milhão 212 mil e 16 kwanzas, contra quatro milhões 618 mil 720 em 2016.