A província de Cabinda prevê atingir, na campanha agrícola 2018/2019, cerca de 500 mil toneladas de produtos diversos, com destaque para o cultivo da mandioca, banana, batata doce, batata macoco, feijão macunde, milho, ginguba e outras culturas, nos municípios de Cabinda, Cacongo, Belize e do Buco-Zau.
Com a participação directa de 50 mil famílias, a presente época agrícola vai contar igualmente com a participação de 100 unidades agrícolas do Sector Privado. Com o objectivo de melhorar os índices de produção, o sector preparou, este ano, 60 mil hectares.

Incentivar a actividade
Com vista a impulsionar e incentivar a actividade agrícola no seio das famílias camponesas da região, o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) vai disponibilizar este ano, 100 milhões de dólares, no âmbito do projecto de desenvolvimento de cadeias de valores agrícolas.
De acordo com o secretário provincial da Agricultura, Pecuária e Pescas, André Fuca, a região precisa trabalhar a terra para sair da dependência do petróleo.
Para ele é preciso que as pessoas desenvolvam pequenos, médios e grandes projectos com o impacto na melhoria da vida das populações.
“Temos que pensar duas vezes antes de irmos para uma loja comprar um frango congelado. Por que não termos a nossa pequena horta, a nossa pequena criação familiar para desta podermos tirar aquilo que precisamos para o consumo, em vez de irmos comprar produtos contrafeitos?”, perguntou.
André Fuca disse ainda que os camponeses devem “ter confiança no que produzimos, por isso vamos aumentar a produção nacional para colhermos ano após ano, alimentos produzidos localmente”.
Cabinda tem na agricultura de subsistência o seu principal suporte, produzindo banana, safu, tangerina, mandioca, batata doce, feijão macunde, milho, ginguba, leguminosas, café, cacau e óleo de palma. A indústria madeireira também se disponta.
A província tem uma superfície de 7.283 quilómetros quadrados e cerca de 716. 076 habitantes.