A Câmara de Comércio de Angola convidou, esta semana, empresários egípcios filiados na Federação Africana de Câmaras de Comércio, Indústria e Agricultura, assim como homólogos turcos a participarem, em Maio, da terceira edição da feira do Cuanza Norte.
No evento, os egípcios poderão mostrar os seus produtos, estabelecerem parcerias e realizarem negócios, refere Aníbal Rodrigues Kamutangre, empresário angolano que formulou o convite por ocasião da sua participação na quarta edição do Fórum de Investimentos Egípcio.
Pelo facto, o vice-presidente da Federação das Câmaras de Comércio, Indústria e Agricultura do Egipto, Alaa Ezz, congratulou-se, salientando ser uma oportunidade para o estreitamento do intercâmbio com colegas angolanos e, assim, prosperarem o mercado de Angola.
Segundo um comunicado à imprensa a que a Angop teve hoje acesso, o Fórum de Investimentos Egípcio realizou-se no Cairo, de 02 a 05 deste mês, e visou reflectir a visão actual deste país do Magrebe em relação ao futuro de África e a sua posteridade em conexão
com todos os africanos.
O mesmo contou, entre outras individualidades, com a presença do primeiro-ministro egípcio, Mostafa Madbouly, do embaixador de Angola no Egipto, António da Costa Fernandes, vários empresários e investidores locais, de diferentes países africanos e árabes.
Foi patrocinado pelo Presidente Abdel-Fattah El-Sisi e juntou igualmente responsáveis de instituições financeiras regionais e internacionais, indica a nota da embaixada de Angola na República Árabe do Egipto.
A Feira Internacional do Cuanza Norte acontece habitualmente na última semana de Maio, no quadro das festividades da fundação da cidade de Ndalatando (vai completar 63 anos), com a participação de expositores dos diferentes continentes do mundo.
Este ano, à semelhança do passado, estará focada no fomento da diversificação da economia, expondo produtos e serviços dos sectores agro-pecuários, banca, comércio, indústria, mecanização agrícola, saúde, electricidade, telecomunicações, construção, logística e pequenos negócios.