Câmara de Comércio e Indústria de Angola (CCIA) insurgiu-se contra uma nova agremiação nacional cuja tomada de posse dos membros aconteceu, ontem, em Luanda.
Trata-se da Federação das Câmaras de Comércio e Indústria de Angola (FCCIA).
Em comunicado de inprensa, a CCIA assegura que, a nova agremiação “está a criar confusão ou a induzir em confusão muitas pessoas singulares e colectivas”, pois presumem que tenha sido a evolução natural da CCIA e de outros parceiros.
“Na verdade não é isso que se passa. Trata-se de uma federação constituída por Câmaras de Comércio Bilaterais”, le-se na nota.
A nota acrescenta que, além da confusão que a denominação está a provocar, há também a questão da sua natureza que se deduz dos seguintes integrantes:
Segundo a nota, a CCIA não está contra o surgimento da federação em causa, pelo contrário encoraja o trabalho conjunto, a partilha de ideias, a troca de experiência de forma organizada, estruturada e sistematizada.
O documento acrescenta ainda que, uma Federação de Câmaras de Comércio e Indústria de Angola pressupõe que os seus membros, associados sejam a CCIA, a Câmara de Comércio e Indústria Regional, Camara de Comércio e Indústria Provincial e Câmara de Comércio e Indústria Municipal, o que não corresponde a verdade.
Por isso, assegura que, as Câmaras de Comércio Bilaterais (que representam sempre interesses de empresários de dois países), deve chamar-se, Federação de Câmaras de Comércio Bilaterais.