Razões de ordem administrativa forçaram o adiamento para o próximo mês, da chegada do comboio inaugural, carregado de 50 contentores de manganês, proveniente da República Democrática do Congo (RDC), inicialmente marcada para o dia 19 de Fevereiro.
Uma fonte do Caminho-de-Ferro de Benguela (CFB) no Moxico disse na passada terça-feira à Angop estar “tudo a postos” para que o primeiro Comboio carregado de manganês, oriundo da região mineira de Kisenge, província de Katanga (RDC) chegue ao Lobito em Março.
“Por ser um facto muito importante para os dois países e para a região da SADC, decidiu-se realizar um acto que vai simbolizar o regresso do carregamento dos minérios, com a presença, no Luau, de membros dos governos dos dois países”, reforçou
Para a recepção do minério, a direcção do Caminho-de-Ferro de Benguela já enviou comboios com contentores para acondicionar e transportar o manganês até ao Porto do Lobito, para posterior exportação no mercado internacional.
O carregamento vai ocorrer numa altura em que já está concretizada a conformação do ramal do CFB até à ponte ferroviária transfronteiriça sobre o rio Luau.
O CFB (Angola) e a Sociedade Nacional dos Caminhos-de-Ferro do Congo (SNCC) tiveram que trabalhar para adequar os ramais ferroviários por estarem desajustados.
O carregamento de mineiro proveniente da RDC não se fazia há mais de 30 anos.