O embaixador da China em Angola, Cui Aimin, reiterou na província do Zaire, o apoio do seu país no desenvolvimento dos sectores da agricultura e indústria.
Em declarações à imprensa, durante a visita ao Soyo, o diplomata assinalou que as relações entre os dois países (Angola-China) registam novos rumos, fruto dos encontros mantidos, nos últimos meses, entre os dois Chefes de Estado.
“Agora entramos para uma outra fase de cooperação com Angola”, acentuou o diplomata, sem entrar em detalhes, lembrando que na visita efectuada à China, no ano passado, pelo Presidente João Lourenço onde foram assinados acordos de cooperação nos mais variados domínios.
O embaixador reconheceu as potencialidades da província do Zaire nos domínios da agricultura, pescas e petróleos, tendo manifestado a intenção de o seu país direccionar nos próximos tempos mais acções para esta parcela do território nacional.
Por sua vez, o governador provincial do Zaire, Pedro Makita Armando Júlia, destacou o contributo da China para o desenvolvimento da região, sobretudo nos domínios das estradas e da energia eléctrica.
Pedro Makita Júlia disse que a província do Zaire está aberta a todo o tipo de investimento para alavancar o seu desenvolvimento socioeconómico e criar mais postos de trabalho para a juventude.
A China é a segunda maior do mundo (PIB nominal), superada somente pelos Estados Unidos.
O seu produto interno bruto é estimado em 14,9 milhões de dólares (dados de 2018), enquanto seu poder de compra foi calculado em 2018 em pouco mais de 22,6trilhões de dólares.